terça-feira, 27 de abril de 2010

Softwares Efeitos de Guitarra - parte 1

Olá Amigos do Blog eu sei que você andam sentindo falta de novas matérias mas é com grata satisfação que informo que estamos mudando de endereço.

Todas as novas matérias estão sendo publicadas no nosso novo site www.primeirosacordes.com.br .

Vá até lá conheça e prestigie informe os seus amigos. Precisamos de vocês pra poder fazer um trabalho realmente bacana. O site ainda não está devidamente pronto mas já está funcionando.

Então não se esqueça você quer matérias novas, mais informações vá até o nosso site.

www.primeirosacordes.com.br                                              Software de Efeitos parte 1.


Por Bruno Thomaz


Saudações Terráqueos!

Então você chega em sua casa, pega sua Fender Strato, liga no seu amplificador 100% valvulado e frita sua casa com o mais puro blues’n rock... depois pega aquela Gibson Les Paul e pluga no seu JCM900 no canto do estúdio até consumir sua alma com aquela distorção...


Aí você desliga isso e vai dormir... EU NÃO!


Minha última saída como um “simples mortal” buscando um som maluco novo, ou tentando extrair timbres daqueles camaradas famosos pode ser um Software de Efeitos para Guitarra!

Pergunta: Mas o que é isso?

Resposta: Um software em eu você conecta sua guitarra e pode montar uma cadeia de efeitos, pré-amplificadores, caixas de som, modulações e por aí vai...! Alguns programas têm uma parte de simulação de amplificadores em destaque, outros com uma modulação pesada mas de som agradável.


Outra pergunta: Caramba! E isso funciona?


Toma essa: Até que sim... você pode realmente se divertir!


Are you ready to rock?


Você precisa basicamente de 4 coisas para começar!


1. Um computador


Todos os testes eu realizei em um notebook de processador Athlon 64 X2 com 2Gb de RAM e driver ASIO. Não é necessário uma super-máquina, porém claro que algo inferior a isso pode não gerar o som esperado.


2. Uma placa de som de baixa latência

Baixa o quê??? A latência da placa de som, é basicamente o tempo que leva para o som “entrar e sair” dela... sendo uma conversão analógica (guitarra) para digital (PC) podem existem atrasos de som devido essa conversão, troca de dados entre processador e memória, além de outros fatores.


Para melhorar isso, você pode comprar uma placa de som de baixa latência, ou baixar o driver ASIO (ele não substitui o do windows normal apenas diminui um pouco a latência).


http://www.asio4all.com/


3.Ligar sua guitarra no computador


Isso você consegue com um adaptador P10 para P2 (6,35mm para 3,5mm) que pode ser encontrado em lojas de som ou de componentes eletrônicos.


4. Uma guitarra!


Vamos então ao que interessa...




Software > Amplitube


Desenvolvedor > http://www.ikmultimedia.com/


Com certeza um dos meus prediletos! Com uma interface clara e bem produzida (destaque para o piso de madeira dos pedais e as válvulas mudando de cor com o volume) esse software pode realmente te ajudar a descobrir o som que você procura.

Apesar de a tela focar em uma região específica do programa (ampli, pedais ou rack), fica simples de “andar” pelo seu set de efeitos (na parte superior) e sempre monitorar os níveis de sinais e Noise Gate (redução de ruído) que ficam na parte inferior.

Aconselho e começar usando os presets que já vêm com o programa e alguns são realmente interessantes, assim você vai se acostumando e começa a modificá-los com seu gosto.

Som: no Amplitube, suas alterações realmente refletem no som da guitarra. Os presets são bem feitos e a variedade de ligações e possibilidades tornam o programa uma central de entretenimento das melhores (passei “algumas muitas” horas com ele). Tome cuidado para não sobrecarregar a distorção... senão o som “embola” todo. As modulações aumentam muito o consumo da CPU mas isso é normal devido ao fato de necessitar de um processamento de som mais complicado, porém consegui bons sons de Chorus e Pitch Shifter.


Ponto Negativo: Algumas opções de amplificadores soam iguais demais e alguns ruídos na distorção tiram um pouco da graça do programa. A distância entre as telas também dificulta quando queremos achar um ponto como a distorção do ampli e um chorus por exemplo.


Ponto Positivo: Na parte superior temos uma ferramenta de play-back muito boa! Você pode carregar o mp3 para treinar, marcar apenas um trecho (como um solo) para repetir e até alterar o tom do som praquela música de meio-tom abaixo em que você não quer mudar toda afinação para tocar junto.


Geral: um bom programa, grande gama de sons e interface intuitiva! Recomendo!


Bruno Copedê Thomaz é engenheiro elétrico, técnico em eletrônica e acha que toca guitarra há 16 anos.

                       Aprenda com as nossas video aulas de forma didática e sem mágica!!!


                             
                               Violão 1           Violão2      Guitarra-solo   Cavaco 1     Cavaco 2

                                R$30,00          R$30,00          R$40,00         R$35,00       R$40,00

2 comentários:

Rodrigo disse...

Grande Bruno!
Salve o Rock 'n Roll!!!

Parabéns pelo artigo! muito didático.

Grande abraço,
Rodrigo Schneiater

Massa disse...

Nao eh atoa q esse cara fez TCC comigo!!! huahuahh!!
Muito bom Bruno!!

Massa